Poesia em Curso ou a Outra Margem ou Luz Letras


Suados dedos,

eficientes no tato,

percorrem teu corpo

em sensações completas

de momentos breves,

contato,

dermes entrelaçadas,

nu quarto.

...............

 

Na janela a vida despenca

como chuva forte

batendo em pedra cega.

 


Rafael Puertas de Miranda - Poeta - Mogi das Cruzes - SP



Escrito por Rafael às 19h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


O silvo sibilante

da serpente assassina

sobe, sinuoso

e sem sigilo,

espaço acima;

suntuosa sombra som

no cimo

assinalada.

Vendo-a, o sertanejo

bruto bate bastante, bronco e brioso,

com um toco na cabeça dela:

NAJA CALADA!

 


 Rafael Puertas de Miranda - Poeta - Mogi das Cruzes - SP

 



Escrito por Rafael às 18h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

 

Insone

 

As madrugadas suburbanas

me enchem de um tédio suculento!

Socorridas, as vontades descansam alheias

e, enquanto o sono se esconde,

escuto a monotonia da rua

repousando em suspiros

e o vento frio que faz vibrar os fios dos postes,

e o pó dançando em redemoinho,

o obscuro sentido das coisas,

visitando-me

em mistérios noctívagos, fantasmas,

divagações maneiras

de um insone.

 


Rafael Puertas de Miranda - Poeta - Mogi das Cruzes - SP



Escrito por Rafael às 18h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Categorias
Todas as mensagens Citação



Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Crítica Literária