Poesia em Curso ou a Outra Margem ou Luz Letras


Celebração

Celebro a Cidade,

na ignorância crua de cada grade,

no corpo sinuoso de cada rua,

na boca de esgoto de cada curva,

no ato singelo de cada passo,

no roto,

no rosto,

no resto...

Celebro a Cidade,

melancólico esqueleto destro.

Logo finda as serras,

vai que a Cidade guerra

as entranhas todas do mundo.

Imundo bem insano,

"Fugere Urbem", vem em sonho!

 

O moleque, na praça nervosa,

come um doce cinza.


Rafael Puertas de Miranda - Poeta - Mogi das Cruzes - SP


Escrito por Rafael às 23h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Categorias
Todas as mensagens Citação



Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Crítica Literária